Siga a Imeve nas Redes Sociais

Cuide de quem te ama

Cuide de quem te ama

Cuide de quem te ama

Linha Petmax, da IMEVE S.A. alia tecnologia e saudabilidade para cuidar dos pets

 

Os problemas digestivos podem ser graves em cães e gatos se não forem tratados corretamente ou, se por algum motivo, se tornarem frequentes. Mesmo que um animal esteja recebendo alimento de boa qualidade, um sistema digestivo frágil poderá gerar má absorção e baixa imunidade, deixando o terreno livre para o aparecimento de doenças oportunistas, como a diarreia.   

 

Os estudos voltados à alimentação animal vêm se desenvolvendo na busca de alimentos que, além de nutrir os animais de maneira balanceada, também ajudem a prevenir doenças. Os probióticos são um grande aliado da saúde dos pets.

 

Probióticos são micro-organismos vivos, que geram benefícios por meio da melhoria da flora intestinal, reforçando o desenvolvimento de bactérias “boas”.  Já os prebióticos são fibras alimentares que seletivamente estimulam o crescimento ou a atividade de uma ou mais espécies de bactérias benéficas no intestino, melhorando a saúde do animal. Também melhoram o trânsito intestinal e regulam parâmetros como glicemia e triglicérides no sangue.

 

Situações de estresse

Tanto os probióticos como os prebióticos são indicados em qualquer fase da vida dos animais. No caso dos probióticos, eles tornam-se especialmente importantes nas situações de estresse, nas quais pode haver queda da imunidade do cachorro ou do gato, tornando-o mais suscetível a infecções. “Os probióticos são utilizados desde o nascimento até a velhice do animal, em situações de desmame, mudanças de ração, em vacinações e medicações e em mudanças de ambiente”, explica o médico veterinário Gustavo Costa, diretor técnico da IMEVE S.A., empresa brasileira que desenvolve e produz probióticos para uso animal.

 

Vida Moderna

Segundo Gustavo Costa, a nutrição tem contribuído muito na melhora de problemas intestinais nos pets. Ele afirma que produtos balanceados, aliados a elementos de suplementação têm diminuído acentuadamente os problemas intestinais em cães e gatos. “A ocorrência do problema pode até parecer maior, mas isso é explicado pela maior convivência dos animais junto às famílias atualmente, o que é perceptível a cada ano. Nos dias atuais, um cão ou gato certamente é considerado membro da família. E o acesso a produtos específicos, benéficos ao animal, a custo reduzido, é cada vez maior ao proprietário do pet”.

 

Essa maior aproximação das pessoas com seus animais de estimação aumentou a preocupação da população em adotar hábitos mais saudáveis também para eles, porém,  a tendência de humanização dos pets pode levar alguns donos a adotar hábitos alimentares que não são muito saudáveis, como o oferecimento de comida caseira misturada à ração ou “agrados” que muitas vezes podem ser tóxicos aos animais.